Aconteceu em Almirante Tamandaré (PR), região metropolitana de Curitiba, a I Assembleia do Laicato Jovem Marista. Ela ocorreu de 10 a 12 de março e contou com a presença de 70 jovens provindos de 17 diferentes cidades, além de representantes da Província Marista Sul-Amazônia. Como principal objetivo, avaliar a caminhada de um ano de existência dessa proposta, bem como planejar os próximos passos do Laicato Jovem na Província

Na noite de sexta-feira, parte do grupo de jovens chegou e ficou no aguardo do restante, que veio pela manhã de sábado. O começo do evento foi com motivações e lembranças do começo do instituto em La Valla e a mística dos três andares da casa Marista na pequena vila francesa. O irmão Jean Marcos indagava os participantes, “o que me motiva a estar aqui hoje?”.

Durante toda a assembleia, irmãos e leigos mandaram mensagens aos jovens. O irmão Joaquim Sperandio, Provincial da Centro-Sul, falou em um novo caminho para o Marista após 200 anos de fundação, sempre fundamentado nos jovens: “O novo começo que a congregação está falando pode e deve começar pela juventude. Essa mística deve nos levar a caminho dos outros”, afirma.

O irmão Jean conduziu as atividades trazendo aos jovens os tijolos que estruturam o Laicato e de cada localidade presente. Os tijolos formaram um muro, mas que não separa, senão fortalece e garante sua estrutura. O participante Wellington Trentin, de Joaçaba (SC), falou sobre a realidade local em que participa e do que significa estar presente nela: “O que o Marista nos proporcionou tem sido praticado por nós mesmos. Então estamos retribuindo. Passo a passo, pouco a pouco, e o caminho se faz”.

Ao longo da manhã, foi apresentado também o quanto os leigos fazem a diferença no mundo, independente da instituição religiosa. O Setor de Vida Consagrada e Laicato da Província falou em sair dos muros da instituição e olhar mais ao redor. “Nós somos acostumados a Maristizar tudo”, disse a representante do Setor Rosana Alves. Os jovens também foram apresentados para uma nova proposta de integração dos leigos maristas em várias atividades que podem ser comuns a eles, tanto encontros formativos quanto ações pontuais. Em um questionamento sobre talvez não haver tanto diálogo entre os leigos, o representante da Comissão Provincial de Juventudes, Felipe Alcântara, defendeu a ação: “Nâo é possível ter essa identidade comum sem aberturas entre os grupos”.

Dentro de uma iniciativa de comprometimento entre todos os membros da assembleia, os participantes passaram por sete mesas, que contavam com a mediação de dois jovens, a fim de proporcionar o diálogo sobre temas específicos do laicato: parcerias, conteúdos formativos, mística, comunicação, apostolado, estrutura e representatividade. As discussões e questionamentos foram anotados e sintetizados para uma futura avaliação e formação de um trabalho com o Setor de Pastoral. “Certamente continuaremos essa discussão por um longo tempo. Há muita riqueza nesses apontamentos!”, Diogo Galline, representante do Setor de Pastoral.

Durante as discussões, muitos conceitos foram apresentados, mas também vários questionamentos e inquietações. O jovem de São Paulo, João Sedrez, questionou os jovens do laicato: “O nome do encontro é Carisma e Compromisso, mas compromisso com o quê? O que faz a gente ter esse compromisso? Eu tenho que ter compromisso com uma causa”, relata.

Para além do laicato, seguindo o processo de formação de solidariedade, foi apresentado o voluntariado internacional. Três voluntárias internacionais, Flávia Meirelles, Neiva Hoffelder e Regina Biasibetti, falaram das experiências em países da Ásia e África nas obras maristas. Muitos jovens anseiam por algo mais e em seguir participando da vivência marista de uma forma mais intensa. A dica que a pioneira nas missões internacionais, Neiva Hoffelder, deu aos jovens foi a de pensar primeiro no interior e na própria vida antes de pensar em ir para além dos próprios muros: “Nós temos que sair das nossas casas, mas não podemos esquecer das nossas origens. Nós temos que arrumar a casa, depois ir para fora”, afirma.

O encontro terminou após o almoço de domingo. No entanto, a missão dos setenta jovens seguiu em cada cidade para fortalecer e fazer acontecer o Laicato Jovem Marista em toda a Província. Ficou evidente que os jovens, ao menos os presentes, têm sede em beber da fonte Marista e incorporar o carisma em seus próprios projetos de vida, a fim de contribuir com um mundo mais fraterno e humano.

João Felipe Heim

Participante – Laicato Jovem Marista de Curitiba

Para mais fotos:

https://www.facebook.com/PastoralJuvenilMarista/photos/?tab=album&album_id=1350113331722207