Há maior alegria em dar do que em receber” (At 20,35).

O dia Internacional do Voluntário foi instituído pela Organização das Nações Unidas(ONU) em 1985. Naquele momento, o objetivo da ONU era fomentar diversas iniciativas de voluntariado em todas as esferas da sociedade, promovendo o espírito de solidariedade e a corresponsabilidade no desenvolvimento sustentável do planeta, como reflexo das ações desenvolvidas. Por isso, assumir o papel de voluntário é estar atento, é sentir a injustiça do ser humano e reagir, trabalhando, partilhando e criando soluções para que se viva em paz e com dignidade. Dessa forma, ela se torna o eixo que orienta toda a vida, as opções e ações da pessoa.  De fato, não existe outra via para a solidariedade humana senão a procura e o respeito pela dignidade de cada pessoa.

Papa Francisco, durante seu discurso aos jovens voluntários na JMJ no Rio, nos presenteia com palavras que expressam bem a importância daqueles que acreditam que “há maior alegria em dar do que receber”. Para o Instituto Marista a educação, a evangelização, a solidariedade, o voluntariado são instâncias e valores evangélicos que ajudam as pessoas na sensibilização para com as necessidades e mazelas do outro, diante de situações que precisam ser assumidas pessoal, coletiva e fraternalmente por todos nós, enquanto cidadãos e membros da Igreja.

Ao percorrermos o caminho da solidariedade como voluntário  percebemos que o sentido de receber algo em troca se transforma em experiência de vida e gratidão. Como bem diz Francisco, neste mesmo discurso, “não se perde nada, ao contrário, é grande a riqueza da vida que se recebe”.

Feliz dia do voluntário!

Discurso do Papa Francisco: https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/discurso-do-papa-francisco-aos-voluntarios-da-jmj-rio2013-280713/