Na última terça e quarta-feira (10 e 11 de abril) estiveram reunidos representantes das três Províncias do Brasil Marista para dar início ao Grupo de Trabalho (GT) de Revitalização das Diretrizes da Pastoral Juvenil Marista. A proposta é que, após todas as vivências que a PJM teve, possamos nos debruçar sobre as riquezas e desafios para esse novo começo.

As primeiras diretrizes foram lançadas em 2005, quando o projeto nasce no Brasil. Neste documento consta um histórico de como se deu a caminhada da juventude desde antes da década de 50 até aquele momento, tanto no aspecto cultural, político, social e eclesial.

Também apresenta as opções pedagógicas e os princípios norteadores que a PJM tem, como a vivência em grupo, o acompanhamento, o seguimento de Jesus Cristo do jeito de Maria e o anúncio do Evangelho.

Vale salientar também que em 2015 foram lançadas as Orientações para a Revitalização da PJM, que tinha como intenção promover alinhamentos conceituais e práticos nas Províncias. Este também é um horizonte a ser revisitado pelo GT.

Depois de treze anos, sentiu-se a necessidade de que essas diretrizes fossem revisitadas e avaliada a sua aplicação, levando em consideração o atual contexto das juventudes. Para isso é que este GT foi convocado, com a missão de revisá-las a partir das perspectivas atuais.

O grupo conseguiu olhar para alguns aspectos que devem ser considerados quando se fala de juventudes, bem como revisitou todos os apelos dos jovens que participaram do II Congresso Nacional da PJM, em outubro de 2017. Construiu-se a primeira proposta de plano de ação para esse belo movimento.

Entendendo que a PJM é um espaço privilegiado de evangelização, todo esse processo é muito importante para que contemplemos a nossa história e as possibilidades que se apontam no horizonte.

 

Laura Ferraz | Integrante do GT das Diretrizes da PJM