partilhar

mar 22
Desamarrem as sandálias e descansem, este chão é terra Santa, irmãos meus…

Desamarrem as sandálias e descansem, este chão é terra Santa, irmãos meus…

Postado por PJM em Partilha

Com os pés no chão

Eles ganham cor da sujeira preta.

Se firmam no respeito pelo divino, de corpos sagrados

 

Caminhos sem opções

Mercado de peixe ou construção

Imigrantes, refugiados

Sem documento

Precárias condições

Estas sub-humanas

 

Raízes de sua terra

Cultivam cada vez mais nos trajes, preces, hinos e comidas

Mantém a tradição

Só fica para trás a vontade de “poder” ter direitos humanos em suas “mãos”.

 

Por Flávia Meirelles Israel

fev 23
Viver é Partilhar! Por Lucas Eidi Funaki

Viver é Partilhar! Por Lucas Eidi Funaki

Postado por PJM em Partilha ,

 

Pertencer a uma ideia presa no papel

Calado pelo selo da carta

Tentando dizer a muda voz

Fria e disposta a mudar.

 

Acreditar na chama que queima

Criado da luz uma sombra

Permitindo um caminho

Que teima a ser seguido

 

Pensar no brilho ardente

Clareando um sinal cadente

Viajando no fluxo infinito

A caminho do fim sem sentido

 

Quebrada a história do tempo

Onde um dia pertenci

Tentando encontrar a voz

Que me coloque no caminho

fev 1
Viver é partilhar! Por: Liliane Cecília

Viver é partilhar! Por: Liliane Cecília

Postado por PJM em Experiência Formativa , ,

Que tal iniciarmos a semana partilhando um pouco? Tem coisa melhor?

 

Veja só, quem diria que já se passou uma semana da Missão Solidária Marista Ir. Miguel Ángel. O tempo voa!

Mas, para matar um pouco a saudade, quem vai partilhar um pouco conosco hoje é a Liliane Cecília Nadolny, sobre a sua primeira experiência de missão em Paiçandu/PR:

“Como partilhei, sempre que via a movimentação dos jovens em vários momentos da pastoral, sentia vontade de participar da MSM.

Me informei se poderia e me inscrevi.

Vim ansiosa e com muitas expectativas. A cada momento, desde a recepção, missa, acolhida pelas famílias, senti que já valia a pena.

E no decorrer das atividades, como visita comunitária, gesto concreto, oficina, apoio, conclui que é bom, maravilhoso se doar, e principalmente ver esta juventude atuante, conhecendo outras realidades, dando depoimentos marcantes e com muito conteúdo.

Sinto orgulho em ser Marista. Obrigada por proporcionarem mais este momento na minha vida”.

 

A Liliane, além de missionária, é colaboradora Marista no Colégio Santa Maria de Curitiba.

Certamente o sentimento dela é compartilhado por todos nós, que nos doamos, e que fomos maravilhosamente acolhidos pelas comunidades locais.

A saudade e as boas memórias ficam para nos lembrar que tudo valeu a pena.

Partilhemos! A partilha é uma forma de ceder nossos olhos para que o outro possa ver através deles.